Mudando o Visual por um Bem Maior

Nesse post que contei para vocês a minha vontade e também medo em cortar o cabelo, mudar completamente o visual com o intuito de doar parte do meu cabelo pra confeccionar perucas para crianças e mulheres que ficaram carecas devido ao tratamento contra o câncer. Pouco mais de um mês após o post de “desabafo”, mostrei para vocês meu novo visual após cortar mais de 3 palmos do cabelo, confere aqui.

Como em um post escrito muitas vezes as gente não consegue expressar todo nosso sentimento, resolvi gravar um vídeo falando um pouco mais sobre a minha decisão em cortar o cabelo para doar, a quantidade que cortei e também se rolou ou não arrependimento após mudar o visual.

Confiram o vídeo abaixo e depois me contem o que acharam.

A instituição escolhida para a doação dos cabelos foi a Cabelegria, quem quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho deles, pode acessar o site ou a Fanpage.

 

Beijos… Ale!

 

 

 

Não tem jeito né meninas, a idade vai chegando e a gente precisa tomar alguns cuidados para retardar as marcas do tempo, né? Como linhas de expressão e as primeiras ruguinhas.

Ainda não cheguei nos 30 (mas, estou quase lá #abafa), e quando me olho no espelho percebo que a pele não é mais a mesma coisa de quando eu tinha 15 anos, a firmeza não é a mesma, sabe? Por outro lado eu também fico feliz em notar que ainda não tenho sinais de rugas e somente na testa tenho duas linhas de expressão, mas isso já há bastante tempo. E não tem jeito, o melhor e mais eficaz cuidado de beleza, ainda é a prevenção, por isso decidi que já era hora de incluir na minha rotina diária de beleza, creme anti-sinais.

Já tentei usar alguns cremes anti-sinais para quem tem 25 anos ou mais de algumas marcas, mas minha pele ficava extremamente oleosa e não consegui manter a rotina por mais de dois dias. Minha pele é super oleosa e então cremes anti-sinais estavam longe da minha wishlist, até que fui apresentada ao Creme Redutor de Sinais 30+ Noite da linha Active Genes do O Boticário, com a promessa de reduzir os sinais do tempo sem deixar a pele oleosa.

Ele promete retardar os sinais do tempo e manter a pele linda e saudável, contém Complexo Act-Pro com a função de hidratar e combater os radicais livres. Atua nos primeiros sinais e linhas de expressão e estimula a produção de proteínas para que as suas células trabalhem como se fossem mais jovens.

Contém também nanotecnologia, que permite que os ingredientes ativos penetrem mais facilmente nas camadas da sua pele, potencializando os efeitos. Active Genes retarda os sinais do tempo e mantém sua pele linda em qualquer idade.

Com o medo de ficar com a pele oleosa durante o dia, comprei o Active Genes noturno, que segundo a marca garante um ótimo resultado, pois age quando sua pele está mais receptiva ao tratamento, por estar em descanso.

Para garantir que iria usar todos os dias e não esquecer nenhum, deixei o creme no meu criado mudo ao lado da minha cama, então sempre depois de tomar meu banho e estar com a pele bem limpinha, era só aplicar o creme antes de dormir. Aplico primeiro no rosto com movimentos leves de baixo para cima e de dentro para fora, também no pescoço com movimentos de cima para baixo em direção ao colo.

O Creme Redutor de Sinais 30+ Noite Active Genes, possui textura bem leve e é rapidamente absorvido pela pele, deixa o rosto macio com toque sedoso sem deixar a pele oleosa. O cheiro é bem suave e depois de absorvido se torna imperceptível, o que eu adoro.

Sobre os resultados ainda é um pouco cedo para dizer, já que estou usando há pouco mais de 20 dias, mas sinto minha pele com uma aparência muito mais bonita e hidratada.

No geral eu tenho gostado bastante do creme e pretendo usar outros produtos da linha, como o creme para área dos olhos e os produtos para limpeza da pele.

O creme está custando R$ 64,80 no site da marca e vem em uma embalagem linda com 50g de produto. O bacana é que O Boticário também trabalha com refil no valor de R$ 44,90. Acho o preço justo, já que além de durar bastante tempo, os resultados são maravilhosos.

 

Vocês já usam creme redutor de sinais? 

 

 

 

Cinema: Histórias Cruzadas

Um dos gêneros cinematográficos que eu mais gosto é o drama, adoro filmes de terror e suspense, uma boa comédia romântica, filmes de dança, românticos e ação… Mas, tem aqueles dias em que tudo que quero assistir é um bom filme de drama, de preferência baseado em fatos reais e com um lindo final feliz.

Gosto de histórias realistas que apesar de tristes, passam um bom ensinamento de vida e aquela dose “cavalar” de motivação. Só que o que eu mais gosto ainda, é procurar filmes aleatórios, escolher qualquer título que nunca tenha ouvido falar e me surpreender com o mesmo. E foi exatamente isso que aconteceu quando assisti por acaso ao filme Histórias Cruzadas, que tem a linda Emma Stone (falecida namorada do Homem Aranha #triste), no elenco.

Emma Stone, ou melhor, Skeeter é uma daquelas jovens à frente do seu tempo, é sonhadora e determinada. Apesar das regras impostas pela sociedade de Jackson, uma pequena cidade lá no estado do Mississipi, a moça tem o sonho de se tornar escritora. Enquanto a maioria das mulheres dos anos 60 sonham apenas em “arrematar” um bom marido rico, a moça pouco se importar com pretendentes e sua maior paixão é escrever.

Indignada com a maneira que muitas mulheres negras que saem de suas casas para trabalhar como domésticas, são tratadas pela “elite branca”, a moça decide escrever um livro para contar os absurdos que acontecem à essas mulheres. É evidente que esse livro causa muita indignação e revolta nas madames, além de medo nas domésticas que aceitaram relatar suas histórias.

Skeeter, sonha com uma sociedade mais justa e igualdade para pessoas negras. Mas, será que em uma sociedade tão “tapada” e egoísta como a de Jackson, ela vai conseguir?? Claro, que o desenrolar da história e o final do filme eu não vou contar, né!

Meninas, para quem curte esse tipo de filme e gosta de um bom drama, tenho certeza de que vai adorar Histórias Cruzadas, aproveitem o friozinho do final de semana para assistir e não deixem de me contar o que acharam depois, viu?!

 

Beijos… Ale!